Ushuaia - Dia 18: Esquel até Bariloche

Terça, 26 de Janeiro de 2016

Saímos de Esquel bastante curiosos sobre o nosso próximo destino: Bariloche. O trecho até lá é lindo! Montanhas, lagos, lugares incríveis para acampar. Mesmo com tempo fechado foi possível apreciar a viagem. 

A gente sempre procura apreciar a viagem. É natural a vontade de querer chegar logo, mas a gente sempre tenta curtir cada quilômetro, cada paisagem, cada cenário que se descobre atrás de cada curva. Muitas vezes, o silêncio reina dentro do carro, e ali ficamos, viajando e refletindo em como é bom viajar! E, muitas vezes, não paramos de conversar sobre o que estávamos pensando: viajar...

Bom, depois desse momento filosófico da postagem, vamos contar o que aconteceu no dia. 

Junto com a chegada em Bariloche veio um pouco de decepção. Tinhamos uma expectativa alta e o que encontramos de início foi uma cidade não tão bonita. Esperávamos encontrar aquela cidadezinha de montanha (que encontraríamos no dia seguinte) mas o que vimos foi uma cidade normal, carros, sujeira, arquitetura sem graça...

Logo procuramos a La Anonima, um supermercado que a Melina adorava, porque a gente comprava um litrão de iogurte de morango e também ela queria comparar os preços dos sacos de dormir que a gente tava pensando em comprar. Era engraçado porque a medida que íamos percorrendo as cidades e pesquisando o preço do produto nessa rede de supermercados, o preço ia subindo. Ou seja, não tínhamos esperança nenhuma de comprar isso nessa viagem. Mas era muito louco que achávamos um certo prazer nisso, ver que passamos lá trás por um lugar onde era bem mais barato, mesmo sabendo que em nenhuma hipótese voltaríamos para comprar hahaha!

Iogurte, carne e vinho comprados fomos procurar o camping. Parece ter bastante opções de camping por lá mas, como já tínhamos olhado um pela internet, fomos direto nele. Camping Petunia. É um pouco longe da cidade, tem outros mais próximos, mas a estrutura é legal. Tem tomada, água perto da barraca e banho quente e ainda fica praticamente à beira do lago Nahuel Huapi. 

Mais a noite fomos até o centrinho de Bariloche, basicamente concentrado na Rua Mitre. Tem bastante lojinhas, restaurantes, cafés e o mais importante: chocolaterias! A que mais nos atraiu foi a Hapa Nui. Você é atraído de longe pelo cheiro de chocolate. Eles tem sorvetes e chocolates muito maravilhosos! É simplesmente incrível!

Fiquem com algumas imagens do dia!

Beijos e abraços!

Thiago e Melina

‪#‎giraffesontheroad‬ ‪#‎giraffesinlove‬ ‪#‎cruisingtogether ‬‪#‎expedicaogiraffesinlove‬ ‪#‎thiagoflorianifotografia 

 

12345678910 Veja mais sobre essa aventura:

Dia 1: Araranguá até Santana do Livramento

Dia 2: Santana do Livramento até Colonia del Sacramento

Dia 3: Colonia del Sacramento até Bahia Blanca

Dia 4: Bahia Blanca até Puerto Madryn

Dia 5: Puerto Madryn até Comodoro Rivadavia

Dia 6: Comodoro Rivadavia até Rio Gallegos

Dia 7: Rio Gallegos até Ushuaia 

Dia 8: Ushuaia dia 1

Dia 9: Ushuaia dia 2

Dia 10: Ushuaia até Punta Arenas

Dia 11: Punta Arenas até Puerto Natales

Dia 12: Puerto Natales até Torres del Paine

Dia 13: Torres Del Paine

Dia 14: Torres Del Paine até El Calafate

Dia 15: El Calafate até El Chalten

Dia 16: El Chalten até Perito Moreno

Dia 17: Perito Moreno até Esquel

Dia 18: Esquel até Bariloche

Ushuaia - Dia 17: Perito Moreno até Esquel

Segunda, 25 de Janeiro de 2016

Depois da noite passada mal dormida, definitivamente tivemos uma noite para se recompor! Levantamos e tomamos aquele banho e fomos para a mesa do café da manhã. Olha, nosso café no camping é muito mais interessante! Hahaha! Nós achamos muita sacanagem quando os hotéis vendem que oferecem café da manhã e quando você vai lá bem feliz para encher a pancinha se depara com um café e torradas. Só. Nada de frutas, geléias, sucos, iogurte, ovinhos.... Mas tudo bem!

Apesar do carente e mirrado café da manhã, estávamos prontos para cair na estrada novamente! Mas não sem resolver o problema do dinheiro! Nossa esperança era ir a um banco que tinha por lá e tentar sacar diretamente pelo caixa. Furada! Não conseguimos! E agora, José? Sem dinheiro para combustível, camping, comida... e a próxima cidade estava há muitos quilômetros dali :/

Sorte do dia: a Melina tinha guardado com ela uma bendita nota de U$ 100 "doletas". Sempre comentávamos que esse pedaço de papel com a cara do Benjamin Franklin poderia nos salvar de algum imprevisto. Então o "Benja" era a nossa esperança! No entanto, não havia casas de câmbio para trocar esse dinheiro, tampouco o banco aceitou. Nossa última cartada foi ir ao comércio e ver se algum bom samaritano poderia nos ajudar. Entramos em uma loja que vendia coisas de camping e pesca. Depois de uma conversa breve naquela portunhol do desespero, o proprietário não pode ajudar... já estávamos indo embora, descendo as escadas, quando ele nos chamou novamente. Um cliente dele que estava junto e que ouviu a conversa (mas imagino que não entendeu nada do que tentamos dizer) disse que poderia trocar para nós por uma taxa até razoável, considerando nossa situação. Ufa! Resultado: 100 dólares em pesos argentinos, dinheirinho para combustivel, comida e pra comprar um par de meias para o Thiago que estava sem hahaha!

Bom, problema resolvido, dirigimos para Esquel, que foi inclusive uma indicação de um brasileiro que encontramos no caminho. Logo no início mais 14 quilômetros de rípio (parece pouco mas, para um carro baixo como o nosso, isso era um saquinho). 

Enquanto dirigíamos começamos a perceber o cenário mudando. O verde começou a aparecer nas paisagens. Dizem, inclusive, que em Esquel tem uma floresta de árvores gigantes, mas não fomos visitar. Ficou na lista de lugares para voltar e curtir!

Chegamos na cidade, passamos pelo centro para ir ao mercado e depois fomos para o camping. Camping bem legal. Água quente, churrasqueirinha, tomadas, Wi-fi pegando dentro da barraca. Nota 10!

Agora fiquem com algumas imagens do dia!

Beijos e abraços! 

‪#‎giraffesontheroad‬ ‪#‎giraffesinlove‬ ‪#‎cruisingtogether ‬‪#‎expedicaogiraffesinlove‬ ‪#‎thiagoflorianifotografia 

12345678

Veja mais sobre essa aventura:

Dia 1: Araranguá até Santana do Livramento

Dia 2: Santana do Livramento até Colonia del Sacramento

Dia 3: Colonia del Sacramento até Bahia Blanca

Dia 4: Bahia Blanca até Puerto Madryn

Dia 5: Puerto Madryn até Comodoro Rivadavia

Dia 6: Comodoro Rivadavia até Rio Gallegos

Dia 7: Rio Gallegos até Ushuaia 

Dia 8: Ushuaia dia 1

Dia 9: Ushuaia dia 2

Dia 10: Ushuaia até Punta Arenas

Dia 11: Punta Arenas até Puerto Natales

Dia 12: Puerto Natales até Torres del Paine

Dia 13: Torres Del Paine

Dia 14: Torres Del Paine até El Calafate

Dia 15: El Calafate até El Chalten

Dia 16: El Chalten até Perito Moreno

Dia 17: Perito Moreno até Esquel

Dia 18: Esquel até Bariloche

Ushuaia - Dia 16: El Chaltén até Perito Moreno

Domingo, 24 de Janeiro de 2016

Bem cedinho no camping algumas pessoas já disputavam os banheiros, provavelmente pensaram o mesmo: "já que o camping tá cheio, vou acordar cedo para usar o banheiro tranquilo". Ou, a galera dorme pouco pra aproveitar bem a região que é cheia de coisas para se aventurar. No nosso caso, era para ir embora logo. Nossa experiência lá não foi legal e queríamos pegar a estrada e vazar! Como falamos na última postagem: temos que voltar um dia!

O dia começou chuvoso e o vento não dava trégua. O destino era a cidade de Perito Moreno (a cidade, não o glaciar). Um drama já tinha se instalado: tínhamos uns 600km pela frente e o único posto de combustível (que era um conteiner) que tinha na cidade estava fechado. Sorte nossa que uns 120km a frente havia um posto disponível! Essa iminência de ficar sem combustível ou sem dinheiro é sempre um sufuco para quem está na estrada e ainda havíamos de ter outra surpresa no dia! :/ 

Nesse trecho rodamos por uns 75 km de estrada de rípio. Foi bastante lento nessa parte. No mais, só asfalto bom. Mais para frente decidímos por sair da rota. Rodamos mais uns 47km de rípio para conhecer algo fantástico: a Cueva de Las Manos! Trata-se de um sítio arqueológico e de pinturas rupestres feitas por seres humanos há mais de 9mil anos atrás! Considerado pela UNESCO um patrimônio da humanidade, o local tem estrutura para turístas, com visitas guiadas a cada hora. Nós adoramos e recomendamos! Foi incrível estar de frente de gravuras milenares, pensar que aquelas pessoas estavam ali há tantos anos atrás e puderam passar sua mensagem, puderam se comunicar para muito além do seu tempo e, quem sabe, para sempre! Por isso tem que ser protegido como está sendo. Demais! 

Chegando em Perito Moreno fomos sacar dinheiro porque não tínhamos mais quase nada. A cidade é super pequena, não tem casa de câmbio e em nenhum dos dois bancos da cidade conseguimos sacar. Outro drama no dia. Precisávamos pagar camping, combustível, comida, etc... No fim, decidimos tentar um hotel, pagar com cartão de crédito e aproveitar para se recuperar bem! Cartão aceito (ufa!) fizemos nosso jantar no quarto do hotel mesmo e caímos na cama! Deixamos para resolver o problema do dinheiro no próximo dia... 

‪#‎giraffesontheroad‬ ‪#‎giraffesinlove‬ ‪#‎cruisingtogether ‬‪#‎expedicaogiraffesinlove‬ ‪#‎thiagoflorianifotografia 

Captura de Tela 2017 01 18 as 23.13.16

IMG 1249IMG 1252IMG 1253IMG 1258IMG 1262IMG 1269IMG 1281IMG 1285IMG 1294IMG 1297IMG 1304IMG 1321IMG 1322IMG 1325IMG 1334IMG 1335IMG 1349IMG 1351IMG 1352

 

Veja mais sobre essa aventura:

Dia 1: Araranguá até Santana do Livramento

Dia 2: Santana do Livramento até Colonia del Sacramento

Dia 3: Colonia del Sacramento até Bahia Blanca

Dia 4: Bahia Blanca até Puerto Madryn

Dia 5: Puerto Madryn até Comodoro Rivadavia

Dia 6: Comodoro Rivadavia até Rio Gallegos

Dia 7: Rio Gallegos até Ushuaia 

Dia 8: Ushuaia dia 1

Dia 9: Ushuaia dia 2

Dia 10: Ushuaia até Punta Arenas

Dia 11: Punta Arenas até Puerto Natales

Dia 12: Puerto Natales até Torres del Paine

Dia 13: Torres Del Paine

Dia 14: Torres Del Paine até El Calafate

Dia 15: El Calafate até El Chalten

Dia 16: El Chalten até Perito Moreno

Dia 17: Perito Moreno até Esquel

Dia 18: Esquel até Bariloche

posts mais antigos: